A transmissão da final da Taça Rio entre Fluminense e Flamengo, nesta quarta-feira, no Maracanã, estabeleceu um novo recorde de audiência para um jogo exibido pela internet no Brasil. No fim do primeiro tempo da decisão, vencida pelo time tricolor na disputa de pênaltis, o seu canal no YouTube, a FluTV, tinha 2,826 milhões de acessos simultâneos.

Essa audiência foi aumentando nos momentos mais importantes da final: no gol de empate do Flamengo, esse número chegou a 3,235 milhões. Ao fim do tempo regulamentar, eram 3,379 milhões.

O recorde havia sido estabelecido há uma semana, durante partida entre Flamengo e Boavista, que teve 2,2 milhões de acessos simultâneos na FlaTV. O Flamengo também transmitiu o jogo no seu canal, mas sem exibir imagens da partida, após um longo imbróglio sobre quem poderia mostrar a partida.

Isso, inclusive, levou o canal do Flamengo a ter mais público - 1,13 milhão - do que o do Fluminense - 624 mil - ao apito inicial do árbitro, algo que rapidamente se alterou, em uma "transferência" de audiência ao canal do time tricolor.

Momentos antes do início do jogo, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) derrubou a liminar do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ), que no fim da tarde desta quarta-feira havia estabelecido mando de campo compartilhado na decisão. Com a decisão do STJD, o time tricolor foi o único mandante do jogo e, com isso, deteve os direitos de transmissão da partida.

A decisão foi do presidente da corte, Paulo César Salomão Filho, que acatou pedido do Fluminense "suspendendo os efeitos da decisão proferida pelo TJD-RJ, mantido, pois, o mando de campo, exclusivamente, em favor do Fluminense, conforme estabelecido no regulamento da competição".

O imbróglio envolvendo a transmissão da final da Taça Rio foi longo. O Flamengo chegou a obter o direito de exibir o jogo com a decisão do TJD-RJ. O clube tricolor era o detentor do direito de transmissão da final após conseguir o aval da Rede Globo, que havia rescindido seu contrato para transmissão do torneio após o Flamengo transmitir a partida diante do Boavista.

Leandro Silveira - Estadão Conteúdo